Para dar um basta aos desmandos provocados pelo ilegítimo governo de Temer, a CUT e demais centrais sindicais promovem no dia 10 de agosto, o "Dia do Basta", com paralisações no local de trabalho e atos públicos por todo país. Neste dia, trabalhadores e trabalhadoras realizarão paralisações, atrasos de turnos e atos nos locais de trabalho e nas praças públicas de grande circulação para exigir um basta de desemprego, do aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, da retirada de direitos e das privatizações.

Os protestos deste dia 10 de agosto também irão focar na defesa da proposta da CUT para a saída da crise em que o país se encontra pós-golpe 2016, de revogar as medidas nefastas de Temer e convocação de uma Assembleia Constituinte para fazer as reformas necessárias ao fortalecimento da democracia, à retomada do crescimento, à geração de emprego de qualidade e à promoção de um novo ciclo de desenvolvimento sustentável.

Todos esses problemas são consequência das medidas adotadas pelo governo golpista, como as privatizações, o engessamento do orçamento (EC95), a reforma trabalhista e terceirização irrestrita. Desde a implementação da nova política de preços da Petrobrás no governo Temer, os preços de seus principais produtos têm sido aumentados muito acima da inflação. A gasolina aumentou em mais de 31%, o etanol em 22,6%, o diesel 14.3% e o botijão de gás 17,2%. Considerando apenas o período a partir julho de 2017,  o preço da gasolina subiu 50,04% e do diesel 52.15%, 25 vezes a inflação que foi  em média de 2% neste período. A energia elétrica subiu 18,8% em 12 meses terminados de julho/2017 a junho/2018 e a inflação acumulada no governo Temer é de 8,73%.
E não para por aí! Caso a aprovada, a reforma da previdência trará ainda mais prejuízo e perda de direitos aos trabalhadores e trabalhadoras brasileiras. 

Basta de desemprego

Dados coletados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) mostram ainda outros prejuízos trazidos pelas medidas do governo golpista. A taxa de desocupação praticamente dobrou desde o final de 2014. O país possuía 6,5 milhões de desocupados no final de 2014 e registrou, em maio de 2018, 13.2 milhões de desocupados (taxa de desocupação de 12,7%).
A taxa de subutilização da força de trabalho (que agrega os desocupados, os subocupados por insuficiência de horas – menos de 40 horas semanais - e os que estão desempregados) subiu para 24,7%, o que representa 27,7 milhões de pessoas. Essa é a maior taxa de subutilização na série histórica da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Além disso, o tempo gasto pelo/a trabalhador/a para conseguir uma nova colocação dobrou: passou de 23 semanas em março de 2014 para 47 semanas em março de 2018.

Calendário em Pernambuco

Em breve estaremos divulgando a programação do Dia do Basta em Pernambuco, mas desde já destacamos a importância de toda a categoria de TI procure se agregar às atividades. A defesa do emprego e dos direitos não é uma luta isolada. Ela envolve todos os trabalhadores e trabalhadoras brasileiras!