A Convenção Coletiva de Trabalho 2018/2019 foi homologada no MTE na última sexta-feira (21/9). Com isso, foi batido o martelo sobre a garantia da manutenção de praticamente 100% dos itens do acordo e alguns avanços importantes, o que representa uma grande vitória para os trabalhadores e trabalhadoras das empresas particulares de TI. 


O início da campanha foi marcado pela ameaça feita pelo SEPROPE de cortar vários itens da Convenção Coletiva de Trabalho e reajuste de apenas 3%.  A partir daí foram realizadas várias rodadas de negociação e Assembleias, quando, graças ao empenho da direção do SINDPD (auxiliado por sua assessoria jurídica) e a participação da categoria, a Campanha foi encerrada sem prejuízos e a garantia do reajuste pelo INPC (4,20%).  O índice incidiu sobre todas as cláusulas econômicas, como os salários, auxílio alimentação, auxílio creche, auxílio funeral, auxílio lente e o convênio médico.


Data-base
Outra grande vitória conquistada foi o fechamento da Campanha dentro do mês da data-base, um dos objetivos perseguidos pelo SINDPD desde o início. Com isso, o reajuste das cláusulas econômicas passou a vigorar no mês de setembro, o que é muito importante para a categoria, que sempre acabava saindo no prejuízo, porque várias empresas não pagavam os valores retroativos.


Tíquete sem desconto
Uma das principais ameaças desta Campanha foi o corte do tíquete nas férias e fornecimento apenas nos dias trabalhados. Uma das nossas conquistas foi garantir os 22 tíquetes mensais, sem desconto para o trabalhador, com fornecimento inclusive nas férias. 
Avanços importantes
Além da manutenção de praticamente todos os itens da Convenção Coletiva, os trabalhadores e trabalhadoras de TI das empresas particulares ainda conquistaram a ampliação da licença paternidade de 8 para 10 dias e a garantia de licença para acompanhamento de filho menor em consultas/internação. Com isso, conquistamos um tratamento mais humanizado para os pais e mães de TI.


Homologação no sindicato
Uma das mais importantes conquistas dessa Campanha foi a garantia de que as homologações serão realizadas obrigatoriamente no SINDPD-PE, nos casos dos empregados com mais de um ano de serviço prestado e cujo salário base seja igual ou inferior a R$ 4.000,00. Isto porque, homologar no sindicato significa garantia de que os cálculos da rescisão de contrato serão conferidos e caso haja erros que tragam prejuízo ao/a trabalhaodor/a, terão que ser corrigidos. Essa garantia não existe, se a homologação for feita na empresa. O Acordo prevê ainda, que os trabalhadores que têm salários acima de 4.000,00 também podem optar por homologar no SINDPD. Não abra mão desse direito! Garanta uma homologação justa e correta!


A hora é de fortalecer seu sindicato
Para a garantia do reajuste salarial de 4,2% em setembro/2018, manutenção dos benefícios e conquista de novos direitos na Convenção Coletiva de Trabalho, foram utilizadas as redes sociais, distribuídos boletins e panfletos nas portas das empresas e nas ruas do Recife Antigo, foram realizadas assembleias com um número crescente de pessoas, onde de forma transparente, discutiu-se cláusula a cláusula os resultados da negociação e, ao final, aprovou-se a nova Convenção.


Vitória de todos, dever de todos!
Chegou a hora de fortalecer seu Sindicato para que ele continue atuando firmemente na fiscalização de seus direitos, inclusive na homologação das rescisões de contratos de trabalho. Para isso, é necessário que você contribua com a Taxa de Fortalecimento Sindical de 1% do salário-base, cujo desconto se dará de uma única vez, em Nov/2018. Prevista na Convenção Coletiva, essa Taxa é essencial para ressarcir as despesas da campanha salarial e para a manutenção da entidade, em especial com funcionários, a Assessoria Jurídica e o DIEESE.


O resultado da Campanha 2018/2019 só confirma o que o sindicato sempre afirma: juntos somos fortes e podemos fazer a diferença! E que É Impossível ser Feliz Sozinho...


Contribua com seu sindicato. Sindicalize-se!