Prezado(a) Senhor(a),

Face ao alarmante crescimento de casos de infecção, tanto pela Covid-19 como pela influenza H3N2, devemos, constantemente, avaliar o impacto nas condições de trabalho, por colocar em risco a saúde e a vida dos/as trabalhadores/as que prestam serviços de forma presencial.

É, portanto, urgente que as empresas reforcem as medidas de prevenção, no ambiente de trabalho, em especial na exigência de vacinação, ampliem o home office para o máximo possível de trabalhadores/as, bem como abonem o ponto daqueles/as trabalhadores/as com sintomas dessas viroses, independentemente de exames, pelo tempo necessário às suas recuperações.

Enfatizamos que, mesmo com o home office, exigido no auge da pandemia, o setor de Tecnologia da Informação (TI) no Brasil, que engloba os mercados de software, serviços, hardware e as exportações do segmento, cresceu, segundo o estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2021”, realizado pela Associação Brasileiras das Empresas de Software (Abes).

Certos do compromisso das empresas com a saúde de seu corpo funcional, colocamo-nos à disposição para o diálogo necessário à implementação dessas medidas.

 

Atenciosamente,

 

Sheyla Wilma de Lima

Presidenta do SINDPD-PE