A greve da educação, marcada para esta quarta-feira (15/5) deverá assumir uma importância estratégica na construção da greve geral, marcada para o dia 14 de junho. A mobilização de amanhã reunirá professores, estudantes e servidores das universidades, estados e municípios em um grande Ato cuja concentração acontece a partir das 15h, em frente ao Colégio GP, na Rua da Aurora. 

Mas esta não é um mobilizaçãoa apenas de um setor. A reforma da previdência traz prejuízos irreparáveis aos trabalhadores e os ataques impiedosos à educação fazem parte de uma ação repressora e antidemocrática na tentativa de estabelecer a idéia do pensamento único, daqueles que temem o livre pensar e a consciência crítica. Por isso, a CUT e seus sindicatos filiados orientam que todos os ramos se envolvam nesta importante paralisação nacional. Os trabalhadores e trabalhadoras de TI também têm responsabilidade nessa luta e sofrerão as consequências da nefasta reforma da previdência e do brutal sucateamento da educação. 

A greve da educação deve ser uma resposta de toda classe trabalhadora contra a destruição do estado de direito, contra a intolerância, o ódio e contra a criminosa reforma da previdência que tenta submeter a maioria da sociedade à ganância de uma elite inconsequente e usurpadora. Todas e todos juntos em defesa da educação e em defesa da democracia!

Juntos Somos mais fortes!