Em decisão judicial provisória, trabalhadora tem reconhecido o direito de REDUÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO para cuidar do filho, portador de doença incapacitante.
A juíza Andrea Cristina de Souza Haus Waldrigues, da 3ª Vara de Trabalho de Lajes (SC), usou protocolo lançado pela CNJ, em 2021, que prevê parâmetros para decisões judicias como instrumento de redução das desigualdades entre homens e mulheres.
Esses parâmetros são um importante avanço para as trabalhadoras, haja vista que somos o gênero que mais sofre as consequências negativas da estruturação dos modos de produção que têm como referência, padrões masculinos de organização social (tempo, responsabilidade familiar, divisão sexual do trabalho...)

Confira a matéria: https://bit.ly/3ntLi5V