Contrariando as ações que vem sendo implementadas a nível mundial e o discurso de vários presidentes para conter o novo coronavírus, Jair Bolsonaro condenou a ação dos governadores nos estados, no sentido de conter a proliferação da pandemia. Classificando a COVID 19 como "gripezinha" e "resfriadozinho", Bolsonaro afirmou que o país "deve voltar à normalidade". 
Em uma semana que foi iniciada com a edição da MP 927, que dentre outras maldades, previa a suspensão dos salários dos trabalhadores brasileiros por quatro meses e que sofreu alteração graças à mobilização da sociedade nas redes sociais, Bolsonaro comete mais uma irresponsabilidade e vai na contramão do que vem sendo orientado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Conselho Federal de Medicina e o próprio Ministério da Saúde.
Diante disso, a diretoria do SINDPD-PE repudia a posição de Bolsonaro e reafirma o que vem sendo dito pelas autoridades de saúde do Brasil e do mundo: fiquem em casa! Tal posição foi reafirmada por 25 dos 27 governadores brasileiros, em reunião virtual realizada na tarde desta quarta-feira (25/3).
Continuamos trabalhando em home office, tratando das denúncias e necessidades da categoria e buscando proteger os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras de TI, que neste momento precisam ter seus salários e seus postos de trabalho preservados. Para isto, o SINDPD está em negociação com várias empresas e continua insistindo junto ao Sindicato de Empresas de TI (SEPROPE), a realização de uma reunião para tratar dessas questões. 
Sabemos que o momento é difícil, mas tais ações se tornam necessárias para que possamos o mais breve possível retomar a normalidade.