Nessa quarta-feira (03/09), após a primeira manifestação virtual que reuniu quase 400 participantes, trabalhadores e trabalhadoras em empresas privadas de TI decidiram em Assembleia rejeitar a proposta patronal e mantiveram o pleito para que a Convenção incorpore novas conquistas, como o adicional de titulação, o auxílio home office e 5% de quinquênio. Rejeitaram ainda a proposta de 8,3% de reajuste de salários e benefícios, por considerar que o crescimento do setor deve ser compartilhado com toda a base, responsável pela pujança da TI pernambucana.
Ficou claro para a categoria, que só uma grande mobilização poderá romper o conservadorismo empresarial, que quer manter congelada a CCT e não consegue perceber que só a valorização salarial de todos os profissionais, poderá retê-los em suas empresas.
Por isto, a Assembleia aprovou nova manifestação virtual para a próxima terça-feira (09/08), a partir das 12h, com a realização de uma nova assembleia no dia 10/08, às 18h30h, quando será avaliada a possibilidade de realização de um Ato presencial na Rua dos Amores, Bairro do Recife.