A diretoria do SINDPD/PE apresentou denúncia nesta segunda-feira (06/04) junto ao Ministério Público do Trabalho da Sexta Região, em Pernambuco. O documento relata o descumprimento por parte da empresa Cobra Tecnologia (BB Tecnologia), subsidiária do Banco do Brasil, do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nº1990/2012, firmado junto ao Ministério Público do Trabalho do RJ, em que a empresa se comprometeu a reduzir o número de terceirizados e promover concurso público.


Na contramão do que foi acordado, a Cobra abriu um Pregão no último dia 1º de abril anunciando a contratação de 590 trabalhadores para o período de cinco anos. Pelo edital, a Cobra vai contratar até 218 técnicos administrativos e até 372 técnicos de operações nos 60 meses de vigência do contrato. As remunerações previstas para cada cargo são de R$ 4,1 mil e R$ 4,7 mil, respectivamente. O valor global estimado para todo o período previsto no edital é de R$ 160,9 milhões.


Após relatar a postura de retrocesso da Cobra, a direção do SINDPD/PE pediu providências ao MPT/PE no sentido de impedir a contratação de pessoal prevista no Pregão e para que sejam respeitados o TAC assinado pela empresa e a Súmula 331 do TST, que veda a contratação de terceirizado para atividades fim.