Em reunião realizada no último dia 28/7, o Comando Nacional da Campanha Salarial/2022 referendou mais uma vez o calendário de lutas proposto pela Coordenação da Campanha Salarial em curso. Nele está prevista a realização de Assembleias em todos os estados dos dias 01 a 04 de agosto, visando debater o cenário atual da Campanha Salarial e deliberar sobre a proposta de greve por tempo indeterminado, a partir do próximo dia 10 de agosto.
 
Na reunião do Comando Nacional de Campanha, a proposta de greve por tempo indeterminado foi aprovada por unanimidade. Nas análises feitas pelos/as presentes, o sentimento dos/as  trabalhadores e trabalhadoras do Serpro hoje é de revolta. É notório o descaso da direção da empresa com as negociações e o desrespeito que ela tem demonstrado com os funcionários, tentando confundi-los e dividi-los com mentiras. Isso tem sido feito em seus comunicados internos e manobras de pagamento de PLR e realização de processos de encarreiramento previstos no plano de cargos, como se isso representasse reajuste de salário para todos/as.

É uma vergonha que após 4 meses do início da campanha a empresa continue insistindo na tática de protelar as negociações e tenha apresentado apenas uma proposta de reajuste absurda para as cláusulas econômicas, chegando a 6,06% (seis vírgula zero seis por cento) na última mesa, sem pagar a retroatividade.

Mas não é só na Campanha que a atual direção da empresa tem demonstrado sua intransigência e falta de apreço aos/às funcionários/as e até mesmo à própria empresa. Todos os passos dados são no sentido de tirar o foco dos seus negócios como empresa pública e privatizá-la. 

Com esse intuito da privatização, esses senhores estão operando uma verdadeira destruição em áreas, programas e atividades, causando insegurança para os empregados e empregadas. Hoje a prioridade dos serviços e dos negócios da empresa é o atendimento de demandas do setor privado, como bancos e agronegócio e contratos que criam dependência tecnológica do Serpro com empresas tipo Amazon e Microsoft, por exemplo.

A política de pessoal por sua vez é totalmente desastrosa, pois falta transparência, impõe um grande arrocho salarial, gera desemprego interno e adota regras injustas nos processos de encarreiramento, privilegiando quem tem cargo de confiança. 

O descaso é tão grande que os contratos com os prestadores do plano de saúde (PAS/Serpro) não estão sendo renovados, causando assim, aumento dos custos para a empresa e para os/as trabalhadores/as. Se por acaso a CASSI resolver encerrar o convênio de reciprocidade, ou vier a falir, os trabalhadores e as trabalhadoras do Serpro ficarão sem plano de saúde.

Por tudo isso, O SINDPD-PE conclama todos/as os serprianos/as a lutarem em defesa da empresa, dos seus direitos e da sua dignidade, aprovando na Assembleia desta quarta, 3/8, a greve por tempo indeterminado e participando efetivamente dela. Chegamos a um momento crucial da Campanha. A participação da categoria fará a diferença!


Assembleia: 03/08/2022
Horário: 14h
Formato: virtual – A participação de quem está no trabalho presencial poderá ser na frente da empresa.